Smartphones: chinesas crescem e tiram mercado de Apple e Samsung

Compartilhar
Nenhum Comentário Por Agência Visual News, 21 de fevereiro de 2017

Juntas, as asiáticas Huawei, Oppo e BBK cresceram de uma fatia de 12,6% das vendas mundiais em 2015 para 19,4% em 2016

As fabricantes chinesas de smartphones cresceram e, em 2016, tiraram uma casquinha dos resultados da Apple e da Samsung.

É o que mostra o balanço anual da consultoria Gartner sobre o mercado global de celulares. Juntas, as asiáticas Huawei, Oppo e BBK cresceram de uma fatia de 12,6% das vendas mundiais em 2015 para 19,4% em 2016.

Em número totais, as chinesas venderam 62,4% mais smartphones que no ano anterior. Já Apple e Samsung, respectivamente com 14,4 e 20,5% do mercado, tiveram uma queda de cerca de 4% nas unidades vendidas.

A Huawei, terceira colocada no mundo, com 8,9% das vendas em 2016, “está com tudo pronto para chegar ainda mais perto do segundo lugar”, afirma o autor do estudo, o pesquisador Anshul Gupta.

Em janeiro, sinalizando essa postura, a empresa lançou o Mate 9 nos Estados Unidos, um celular com boas especificações, comparável ao Galaxy S7 e ao iPhone 7. O executivo Richard Yu anunciou o lançamento com um discurso em Las Vegas, provocando diversas vezes a Apple e dizendo que a Huawei “nunca esconde sua ambição”.

O volume de vendas das empresas asiáticas, em parte, é regional. Na China, a Oppo está em primeiro lugar, seguida da BBK, mas são marcas praticamente desconhecidas no ocidente.

Continuam em baixa a canadense BlackBerry, que abocanhou menos de 0,01% do mercado em 2016, e o Windows Phone, com 0,3% das vendas, menos de um terço dos 1,1% do ano anterior.

Ao todo, as vendas de celulares cresceram 7% no último trimestre de 2016 em comparação com o mesmo período do ano anterior, e 5% no acumulado do ano.

EMPATE TÉCNICO

No último trimestre de 2016, a Samsung perdeu a liderança para a Apple pela primeira vez desde 2014. As duas empresas, porém, ficaram praticamente empatadas, com 17,9% do mercado do trimestre nas mãos da Apple e 17,8%, da Samsung.

Segundo Gupta, a vantagem da Apple explica-se por a Samsung ter descontinuado o Galaxy Note 7, perdendo clientes que gostam de telefones com telas grandes e “stylus” (a canetinha para desenhar na tela).

O Note 7 foi retirado do mercado em outubro, após ser revelado que suas baterias estavam explodindo durante a recarga, um problema atribuído a falhas de projeto.A força do iPhone 7 e iPhone 7 Plus no mercado também contribuíram para a “virada” da Apple, diz Gupta.

No acumulado de 2016, porém, a Samsung conquistou 20,5% do mercado, contra apenas 14,4% da Apple. O mérito é do Galaxy S7, lançado no primeiro semestre do ano e sucesso de vendas no mundo todo.

Em 2015, o balanço terminou com um resultado semelhante: 22,5% da Samsung e 15,9% da Apple. Com informações da Folhapress.


Deixe um comentário