Período de férias é fundamental para produtividade do funcionário

Compartilhar
Nenhum Comentário Por Agência Visual News, 27 de julho de 2016

Segundo especialista em comportamento humano, não é necessário tirar 30 dias corridos, mas vender o descanso completo também não é indicado

 

Vender as férias para reforçar o orçamento é uma decisão muito comum dos brasileiros. Mas até onde é vantajoso negociar os seus dias de descanso? Dados recentes de um estudo da Harvard Business Review comprovam, por exemplo, que quem sai de férias tem 65% de chance crescer na carreira. Isso acontece porque o indivíduo consegue descansar, se desligar do trabalho por um período e depois voltar com gás total.

Para o especialista em comportamento humano e presidente da Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC), Sulivan França, vender todos os dias das férias é como vender saúde. “As pessoas precisam colocar na balança se a questão monetária vale mais a pena que a vida saudável e prazerosa. Não tirar férias pode trazer problemas sérios para a mente e o corpo “, afirma.

Além disso, as férias têm um reflexo imenso na produtividade do funcionário. Um breve período de descanso faz a pessoa voltar totalmente renovada. “O indivíduo precisa de descanso, mesmo que apenas 10 dias”, explica. Durante esse tempo, o funcionário se alimenta melhor, coloca o sono em dia e se renova para os próximos meses.

O ideal para a pessoa realmente descansar e usufruir bem do seu tempo de férias, é dividi-la em duas vezes. Ou seja, pedir de 15 em 15 dias é o ideal. “Se puder dividir esse tempo em épocas diferentes, é melhor ainda. Estar sempre renovada afeta tanto o profissional, quanto o pessoal. Uma pessoa descansada tem muito mais a oferecer”, diz.


Deixe um comentário