Ônibus recolhidos mais cedo neste domingo em Simões Filho.

Compartilhar
Nenhum Comentário Por Agência Visual News, 16 de janeiro de 2017

expres

Com medo de mais ataques, as empresas de transporte coletivo também vão recolher a frota para suas respectivas garagens a partir das 16h30 deste domingo (15), ou seja, 7h mais cedo que o normal, por conta dos coletivos que foram incendiados no sábado. Normalmente, os veículos circulam até as 23h30h.

A informação foi divulgada pelo presidente do Sindicato dos Rodoviários de Camaçari, Simões Filho e Dias D’Ávila (Sindroc), Daniel Ferreira. Segundo a categoria, os ônibus voltaram a circular às 5h30 deste domingo (15), mas serão recolhidos novamente às 16:30h. “Hoje vai ser a mesma coisa de ontem (sábado). Enquanto a polícia não der segurança ao transporte, aos motoristas e cobradores, vamos funcionar nesse sistema, trabalhando assim e recolhendo os carros nesse horário, por tempo indeterminado”, afirma o sindicato em nota ao Simões Filho Online.

Ainda segundo o sindicato, cerca de 500 rodoviários – entre motoristas e cobradores – estão parados, além de pouco mais de 80 veículos. “Na verdade, os rodoviários estão abandonados. A qualquer hora, os caras tocam fogo nos carros e você não vê a Justiça tomando nenhuma posição. Estamos só na expectativa aguardando, inclusive, o governador (Rui Costa) se manifestar”.

Transporte local

Os micro-ônibus que ligam os bairros da cidade não estão circulando desde a manhã de ontem e não há previsão para retorno das atividades.

Clima de medo continua

A população permanece vivendo em clima de tensão com medo de acontecer mais ações de vandalismo. Quem estava pensando em sair para dar um passeio acabou desistindo. É o caso de seu Aldair, ele desistiu de ir ao shopping com a família. “Parece que já está tudo mais calmo, mas vou optar por ficar em casa”, disse.

Veja também
Mais um ônibus é atacado em Simões Filho

Policiamento

A Polícia Militar incrementou o policiamento da cidade, enviando viaturas de rádio-patrulhamento especializado da Companhia Independente de Policiamento Tático da Região Metropolitana de Salvador (CIPT-RMS) para apoiar a 22ª Companhia de Polícia Militar de Simões Filho, no intuito de realizar rondas ostensivas em toda a cidade para prender os criminosos.

A Polícia Civil de Simões Filho também está empreendendo investigações para capturar os meliantes, apoiada pelo Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (GERRC) e pela Superintendência de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública da Bahia.

Ônibus queimados
Três ônibus foram incendiados entre a madrugada e a manhã deste sábado. Dois dos coletivos, da empresa Expresso Metropolitano, foram alvos de ataques por volta das 4h30, na avenida Elmo Cerejo Farias, no bairro Cia 1. Um micro-ônibus também foi queimado no Laboré, perto do centro da cidade, por volta das 8h. O quarto ataque foi registrado por volta das 23:30. Criminosos chegaram a tocar fogo em um ônibus no Bairro Parque C

Com medo de mais ataques, as empresas de transporte coletivo também vão recolher a frota para suas respectivas garagens a partir das 16h30 deste domingo (15), ou seja, 7h mais cedo que o normal, por conta dos coletivos que foram incendiados no sábado. Normalmente, os veículos circulam até as 23h30h.

A informação foi divulgada pelo presidente do Sindicato dos Rodoviários de Camaçari, Simões Filho e Dias D’Ávila (Sindroc), Daniel Ferreira. Segundo a categoria, os ônibus voltaram a circular às 5h30 deste domingo (15), mas serão recolhidos novamente às 16:30h. “Hoje vai ser a mesma coisa de ontem (sábado). Enquanto a polícia não der segurança ao transporte, aos motoristas e cobradores, vamos funcionar nesse sistema, trabalhando assim e recolhendo os carros nesse horário, por tempo indeterminado”, afirma o sindicato em nota ao Simões Filho Online.

Ainda segundo o sindicato, cerca de 500 rodoviários – entre motoristas e cobradores – estão parados, além de pouco mais de 80 veículos. “Na verdade, os rodoviários estão abandonados. A qualquer hora, os caras tocam fogo nos carros e você não vê a Justiça tomando nenhuma posição. Estamos só na expectativa aguardando, inclusive, o governador (Rui Costa) se manifestar”.

Transporte local

Os micro-ônibus que ligam os bairros da cidade não estão circulando desde a manhã de ontem e não há previsão para retorno das atividades.

Clima de medo continua

A população permanece vivendo em clima de tensão com medo de acontecer mais ações de vandalismo. Quem estava pensando em sair para dar um passeio acabou desistindo. É o caso de seu Aldair, ele desistiu de ir ao shopping com a família. “Parece que já está tudo mais calmo, mas vou optar por ficar em casa”, disse.

Veja também
Mais um ônibus é atacado em Simões Filho

Policiamento

A Polícia Militar incrementou o policiamento da cidade, enviando viaturas de rádio-patrulhamento especializado da Companhia Independente de Policiamento Tático da Região Metropolitana de Salvador (CIPT-RMS) para apoiar a 22ª Companhia de Polícia Militar de Simões Filho, no intuito de realizar rondas ostensivas em toda a cidade para prender os criminosos.

A Polícia Civil de Simões Filho também está empreendendo investigações para capturar os meliantes, apoiada pelo Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (GERRC) e pela Superintendência de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública da Bahia.

Ônibus queimados
Três ônibus foram incendiados entre a madrugada e a manhã deste sábado. Dois dos coletivos, da empresa Expresso Metropolitano, foram alvos de ataques por volta das 4h30, na avenida Elmo Cerejo Farias, no bairro Cia 1. Um micro-ônibus também foi queimado no Laboré, perto do centro da cidade, por volta das 8h. O quarto ataque foi registrado por volta das 23:30. Criminosos chegaram a tocar fogo em um ônibus no Bairro Parque Continental, mas a comunidade apagou as chamas. Não houve registro de feridos. Saiba tudo sobre os ataques em Simões Filho

ontinental, mas a comunidade apagou as chamas. Não houve registro de feridos. 

 

 

simoesfilhoonline


Deixe um comentário