Impasse entre prefeito, e ex-prefeito poderá resultar em ação na justiça.

Compartilhar
Nenhum Comentário Por Agência Visual News, 12 de janeiro de 2017

 

Após anuncio da liberação da folha de pagamento dos servidores municipais feita na tarde da ultima sexta-feira (06) pelo atual Prefeito Diógenes Tolentino, a Prefeitura de Simões Filho divulgou na manhã desta terça-feira (10) um novo parecer sobre a suspensão dos vencimentos que a partir de agora voltam a estar sem previsão de quitação.

Em nota, a Prefeitura informa que ainda está encontrando dificuldades para gerenciar a situação provocada pela gestão do ex-mandatário Eduardo Alencar, que segundo o atual prefeito não cumpriu com suas obrigações contábeis, resultando em um bloqueio que tem conseguido impedi-lo de fazer os pagamentos.

Dinha ainda salienta os servidores de que o pagamento só teria condições de ser liberado diante da suspensão dos vencimentos dos fornecedores e prestadores de serviços, que embora não sejam prioridade já teriam sido programados pela gestão anterior.

A Prefeitura ainda deixa em ressalva que caso o ex-prefeito Eduardo Alencar não realize os procedimentos contábeis legais para a permissão do pagamento até esta terça-feira (10), a Procuradoria Geral do Município entrará com uma ação na Justiça para garantir a efetivação dos pagamentos dos salários dos servidores, conforme determinado por Dinha.

Confira na integra o teor do comunicado Oficial:

A Prefeitura de Simões Filho informa que está totalmente empenhada em quitar os salários dos servidores municipais, referentes ao mês de dezembro, não pagos pela gestão passada. O prefeito Dinha Tolentino já garantiu os recursos necessários, cerca de R$ 10 milhões, para quitação da folha de pagamento, apesar da insuficiência de saldo deixada como herança pela administração anterior.

 O montante, já disponível em conta corrente, só foi possível após suspensão dos pagamentos a fornecedores, considerados não essenciais, dando prioridade ao pagamento dos vencimentos dos trabalhadores. Entretanto, a liberação está bloqueada porque o antigo prefeito não cumpriu com suas obrigações contábeis, lançando apenas o seu próprio vencimento e dos secretários municipais, seus agentes políticos. Desta forma, o atual gestor não pode iniciar os lançamentos contábeis do novo governo.

A Prefeitura informa, ainda, que, caso o ex-prefeito Eduardo Alencar não realize os procedimentos contábeis legais para a liberação do pagamento até esta terça-feira (10), a Procuradoria Geral do Município impetrará com uma ação na Justiça para garantir a efetivação dos pagamentos dos salários dos servidores, conforme determinado pelo prefeito Dinha. 

Em contato com Eduardo Alencar a reportagem do “Mapele News”, foi informada que o orçamento que estava pendente, em decorrência do saldo insuficiente na conta do município, já teria sido liberado.

 

 

mapelenews


Deixe um comentário