Confira os mitos e verdades sobre o vírus H1N1

Compartilhar
Nenhum Comentário Por Agência Visual News, 22 de abril de 2016

A doença é uma variação da gripe comum e exige cuidados e prevenção maiores; confira o que é mentira sobre o vírus

 

Com seis mortes registradas na Bahia e 25 casos confirmados até esta semana pela Sesab, Secretaria de Saúde do Estado, a gripe causada pelo H1N1 tem assustado e muito os baianos. Com a liberação da vacina na Bahia, os postos ficaram lotados durante a semana e o medo tomou conta da população, evidenciando a necessidade de esclarecer as dúvidas sobre a doença e como ocorre sua transmissão.

O especialista André Prudente, presidente da Sociedade de Infectologia do Rio Grande do Norte, esclareceu em entrevista ao site Portal no Ar que a gripe suína ou influenza A é causada pelo vírus H1N1, que trata-se de uma variação do vírus da gripe comum e possui sintomas bem mais agressivos, sendo esta a única diferença entre as duas. “Apesar de mais intensos, os sintomas são iguais, bem como o tratamento”, disse ele.

Quando o assunto é prevenção, além da vacinação – principal forma de estar protegido da gripe - o médico recomenda cuidados simples de higiene como manter as mãos sempre limpas, evitar levá-las à boca sempre que for espirrar e evitar lugares com aglomeração. O vírus é transmitido por via respiratória, por meio de secreções, e pode sobreviver até oito horas no ambiente.  “São cuidados simples, mas que fazem a diferença”, alertou. O médico esclarece também que comer carne de porco não oferece nenhum risco de pegar o vírus, e que a vacina não possui efeitos colaterais registrados.

O vírus H1N1 exige cuidados com a higiene e é transmitido por meio de secreções de via respiratória 

Mulheres grávidas e amamentando podem e devem tomar a vacina, estando entre os grupos aos quais ela é direcionada. Pessoas resfriadas também podem tomar, pois a vacina evitará que ela pegue novamente o vírus, por proteger de todos os tipos de gripe. Vale lembrar que vacina é renovada anualmente, já que o vírus sofre diversas mutações com o passar do tempo.

O H1N1 pode matar, mas apenas em casos extremos. Portanto, a prevenção e cuidados com higiene ganham dupla importância. A qualquer sinal de dores no corpo, tosse, febre e mal-estar, é importante não se desesperar e cuidar da gripe, procurando ajuda médica.

Os grupos de risco que podem receber a vacina gratuitamente nos postos da rede pública são: crianças a partir de seis meses até os 5 anos de idade, gestantes, mulheres que acabaram de dar a luz e lactantes, trabalhadores da área de saúde, indígenas, idosos com mais de 60 anos, presos, pessoas que possuem problemas cardíacos, diabéticos, pacientes renais, asmáticos e portadores de outras doenças crônicas, sendo necessário levar exame que comprove sua condição.


Deixe um comentário