Brasil vence Portugal de virada

Compartilhar
Nenhum Comentário Por Agência Visual News, 12 de setembro de 2013

esporte-brasil-portugal-20130910-04-size-598

Com direito a gritos de “olé” na torcida presente no Gillette Stadium, em Boston, nos EUA, a Seleção Brasileira venceu mais um amistoso derrotando Portugal por 3 a 1, de virada, na noite dessa terça-feira (10/9). Apesar de atuar nos EUA, muitos brasileiros estiveram no campo e empurram o Brasil para a vitória.

Com o resultado, o Brasil chegou a sua segunda vitória consecutiva depois de ter perdido para a Suiça por 1 a 0 logo após a Copa das Confederações. No sábado, o Brasil já tinha vencido a Austrália por 6 a 0. As duas últimas partidas serviram para que o treinador Luiz Felipe Scolari pudesse, mais uma vez, observar a base que deve ser convocada para a Copa do Mundo de 2014. Os gols desta terça-feira foram marcados por Thiago Silva, Neymar e Jô. Raul Meireles marcou para os portugueses.

20130911094140_NEYMAR

Vacilo e a virada

Jogando em território neutro, o Brasil começou sentindo falta da pressão da torcida brasileira que apoio tanto no jogo contra Austrália. Inteligente, o time português percebeu isso e foi para cima da seleção, com a maioria das jogadas passando pelos pés do meia Raul Meireles. Ainda que Cristiano Ronaldo não estivesse em campo, Portugal manteve a sua postura ofensiva e Nani, bem aberto nas laterais do campo, dava trabalho à defesa brasileira.

A primeira jogada de perigo foi do time português. O lateral João Pereira subiu ao ataque e caprichou no cruzamento para Raul Meireles. O meia ganhou da defesa brasileira e cabeceou na trave de Júlio César. Mesmo com o susto, o Brasil continuou desligado no jogo e em um vacilo de Maicon, a seleção portuguesa abriu o placar. O lateral tentou recuar com cabeça para o goleiro, mas não percebeu a chegada de Raul Meireles, que dominou a bola e tocou para o fundo das redes.

Ao invés de se abalar com o gol sofrido, o Brasil acordou na partida e partiu para cima do adversário. Com Neymar tentando dribles e Bernard e Ramires jogando bastante abertos, a seleção não demorou para empatar o jogo. Aos 23 minutos, Neymar cobrou um escanteio na cabeça de Thiago Silva. O capitão brasileiro subiu mais que toda a defesa e empatou a partida.

Se para a seleção brasileira o gol não abalou, o mesmo não aconteceu com Portugal. O time português sentiu o gol, o que facilitou a virada do esquadrão canarinho. Só não se imaginava que ela viesse em um golaço. Aos 34 minutos, Neymar mostrou toda a sua habilidade e fez fila na defesa portuguesa antes de tocar na saída de Rui Patrício. Um belo gol do atacante brasileiro.

Atrás no placar, Portugal se soltou novamente na partida e pressionou o Brasil no seu campo de defesa, mas bem postada e atenta, a seleção segurou o adversário e foi para o intervalo com o resultado positivo.

Gol relâmpago e gritos de olé

Diferente do 1º tempo, o Brasil veio ligado para segunda etapa e disposto a ampliar o placar para nãos e complicar no final da partida. A vontade da Seleção Brasileira foi tamanha, que o terceiro gol saiu logo aos quatro minutos. Em bela jogada tramada pelo lado esquerdo, Neymar tocou para Maxwell, que cruzou na medida para Jô só desviar para o fundo das redes e correr para o abraço.

Com dois atrás no placar, o treinador português Paulo Bento, praticou substituições para deixar os eu time mais ofensivo e, com isso, obrigou o Brasil a ficar mais preso no seu campo de defesa. A seleção portuguesa, entretanto, só assustava nas bolas paradas, ainda assim chutando sempre longe do gol de Júlio César.

Com a superioridade, a torcida presente no estádio de Boston gritou, ao melhor estilo brasileiro, o “olé” característico de quando um time está ganhando do outro. Por estar jogando fora do país, ainda que tivessem muitos brasileiros no estádio, os gritos não passaram despercebidos.

Conforme o tempo foi passando, o jogo foi perdendo emoção e ficou muito preso na boa marcação feita pela Seleção Brasileira, que seguiu sem sofrer gols no segundo tempo e comemorou a vitória.


Deixe um comentário